Notícias

16/03/2009 - Prefeito Lico participa de reunião na Câmara Municipal

O Prefeito Municipal, Januário José Pinheiro “Lico” dos Democratas, participou da Reunião Extraordinária na Câmara da última quarta-feira, dia 11 de março. Atendendo ao convite da vereadora Presidente Zélia Queiroz (DEM), Lico prestou esclarecimentos sobre dois projetos em tramitação na Casa de Leis e também respondeu a questionamentos dos vereadores principalmente da oposição.
O vereador Januário Dentista fez indagações sobre o asfalto no Distrito de Ponte Firme que foi colocado o pinche em 2008 e não foi feito o asfalto. O prefeito disse que o vereador pode ficar despreocupado porque a empreiteira recebeu a ordem de serviço para concluir o trabalho se tiver qualquer defeito ela tem que reparar antes de entregar a obra.
Lico também informou que além de não ter concluído a obra em 2008, a Caixa detectou outro problema no asfalto de Ponte Firme, não foi feito o trabalho para o escoamento da água e teremos que fazer.
Januário Dentista também questionou sobre as estradas. O prefeito explicou que as estradas é uma prioridade, todos sabem que recebi as máquinas sucateados, temos três patrols, mas só uma esta em condições de funcionar. Lico pediu a compreensão da população porque ele sabe o quanto é ruim transitar numa estrada em péssima qualidade, as máquinas estão sendo arrumadas estou fazendo o máximo de economia para arrumar a casa, não é fácil, mas vamos conseguir só para vocês terem uma noção o município no mês de janeiro teve uma queda no ICMS de aproximadamente R$124 mil, vamos demorar a colocar as coisas nos eixos.
Por fim o vereador Januário Dentista questionou sobre a ambulância do povoado de Taboca. O prefeito pediu para que o líder dele na Câmara vereador Geraldo Professor (PP) explicasse sobre o assunto. O líder informou que a ambulância foi colocada a disposição do município pelo presidente da Associação. De acordo com Geraldo Professor a ambulância rodou quatro meses em 2008 e o motorista não recebeu e nem a gasolina foi paga. Por esse motivo o presidente da Associação quer devolver a ambulância para a Prefeitura. O prefeito disse que vai resolver o problema.
O vereador Vicente de Deus Gonçalves “Nego” (PMDB) fez indagações sobre a rescisão de contrato de três médicos, diminuição de salários e o aumento para os servidores. O prefeito Lico, disse com relação aos médicos que eles pediram para sair. “O Secretário de Saúde Tião Bento exige dos médicos que eles cumprem a carga horária de 40 horas, já outras prefeituras contratam os médicos por 40 horas, mas na verdade eles trabalham somente 20 ou 25 horas e ainda receberam uma proposta salarial superior. Sobre o reajuste salarial dos servidores o prefeito destacou que tem a intenção de dar o aumento ao funcionalismo. “Estamos fazendo um estudo com cautela porque tivemos uma queda na arrecadação no ICMS que em janeiro de 2008 foi de R$ 529 mil e agora em janeiro deste ano foi de R$ 405 mil, eu sei da necessidade de reajustar o salário dos servidores, mas terei que ter um estudo do impacto de queda na receita para aí sim reajustar os vencimentos” declarou Lico.
O prefeito disse ainda que nesse início de mandato esta fazendo uma economia muito grande. Lico vez referência ao vice-prefeito Tião Bento, que é o Secretário de Saúde e só recebe como vice. “O meu vice Tião Bento poderia fazer como vice-prefeito anterior que recebia e não prestava nenhum serviço para o povo, mas está empenhado e trabalhando muito para melhorar a saúde do nosso município” acrescentou Lico.
O prefeito ainda fez referência a Secretária de Educação Laura Beltrão que é funcionária efetiva e só recebe pelos dois cargos que ocupa. Ele destacou que sua filha Ideliza Pinheiro e a esposa Lia ainda prestam serviços voluntários na Prefeitura Municipal. Sobre a diminuição de salário o prefeito respondeu que ele não tem poder para baixar salário dos servidores.
No final da sua participação o prefeito Lico agradeceu pela oportunidade de está esclarecendo dúvidas para os vereadores e a população. Ele colocou a disposição sempre que os vereadores precisarem.