Notícias

31/10/2010 - Dilma e Serra: brasileiros vão às urnas para escolher o novo Presidente da República

Neste domingo, 135.804.433 eleitores vão às urnas para escolher o novo Presidente da República e os governadores de oito estados e do Distrito Federal. A votação começa às 8h e vai até as 17h. A expectativa é que quase 100% dos votos estejam apurados até as 22h.

Além da capital do país, também serão eleitos neste domingo os governadores de Alagoas, Amapá, Goiás, Pará, Paraíba, Piauí, Rondônia e Roraima.

Para votar, é necessário apresentar um documento oficial com foto – como carteira de identidade, carteira de motorista, carteira de trabalho, passaporte ou certificado de reservista. Certidão de nascimento ou CPF não serão aceitos. Convém levar também o título de eleitor. No entanto, se for apresentado apenas este documento, a pessoa será impedida de votar.
Na hora da votação, será proibido entrar na cabine com celular, câmera ou equipamentos eletrônicos.

Todos os brasileiros estão aptos a votar, independentemente de terem ou não votado no primeiro turno. Aqueles que não compareceram no primeiro turno e nem justificaram a ausência poderão votar normalmente, pois o prazo de justificativa é de 60 dias a partir da data de cada turno da eleição. Caso o eleitor não vote, terá que justificar a ausência ou pagar multa à Justiça Eleitoral.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no primeiro turno realizado no dia 3, o índice de abstenção registrado em todo o país foi de 18,12%, ou seja, 24,6 milhões de pessoas deixaram de votar.
Do total de eleitores, mais de 200 mil votarão para presidente no exterior.

Presidente Olegário

Em Presidente Olegário, 15.549 eleitores estão aptos a votar neste domingo. No primeiro turno a abstenção no município foi de 22,23% ou seja, 3.457 eleitores não votaram.

Eleitor não pode ser preso

Desde terça-feira, nenhum eleitor pode ser preso, com exceção de flagrante delito, sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto. Prevista no artigo 236 do Código Eleitoral, a determinação vai até 48 horas depois do encerramento da votação.

A proibição da prisão de candidatos que concorrem no segundo turno está em vigor desde o dia 16. No entanto, segundo o TSE, os candidatos podem ser detidos ou presos em caso de flagrante delito.