Notícias

07/05/2012 - Câmara de Presidente Olegário aprova construção de estátua para Gusttavo Lima

A Câmara Municipal de Presidente Olegário, aprovou em votação na noite desta segunda-feira, o Pedido de Providência 037/2012, que solicita a construção de uma estátua em tamanho real do cantor sertanejo Gusttavo Lima, de apenas 22 anos, na entrada da cidade que tem 18.546 habitantes.
O vereador Toe Camargos (PV), apresentou um projeto de Lei mais foi barrado em seu formato original por ser considerado inconstitucional, já que previa gastos para a administração municipal, desconsiderando o princípio de respeito entre os poderes. No entanto, com seis votos favoráveis e apenas dois contra, foi aprovado o Pedido de Providência para que a prefeitura encaminhe "a construção de uma estátua de corpo inteiro" do cantor, em "razão do relevante serviço público que tem prestado à terra", com a divulgação da cidade em nível internacional.
De acordo com vereador autor do projeto, a homenagem é justa porque o cantor sempre cita sua origem durante as apresentações, divulgando o nome do município. "Presidente Olegário não vai somar mais nada na vida dele, mas ele faz questão de falar que é filho de Presidente Olegário. Eu não o conheço pessoalmente, mas me identifico muito com o Gusttavo, porque nós que gostamos desta cidade nos comportamos assim, não temos vergonha de falar que somos filhos dela", explicou Toe Camargos durante a sessão. "É um bairrista", resumiu o parlamentar.
Voto a favor
Questionado sobre a necessidade do Pedido de Providência para a realização da homenagem, o presidente da Câmara, Sezo Olimpio da Silva, o César do Chiboca (PTC), lembrou que a obra será em terreno público, justificando a votação da proposta pela casa.
Ronaldo Gustavo (DEM) e Januário Dentista (PV) se mostraram a favor da homenagem ao cantor, mas se posicionaram contra os gastos saírem do dinheiro público. "Só aprovo porque não vai onerar os cofres públicos", ponderou o democrata durante a sessão. Quem também defendeu o pedido foi o vereador Foguinho (DEM) e a vereadora Zélia Queiroz (DEM), que se declarou fã do músico. "Homenagear Gusttavo lima é homenagear a população jovem de Presidente Olegário", disse.
Votos contra
Os vereadores Osmar (PV) e Nego (PMDB) votaram contra a matéria. “Votamos contra porque a homenagem pode sair de dinheiro público por isso não achamos correto” disse Osmar.
Homenagem em vida
Outro questionamento na sessão diz respeito à possibilidade de se homenagear pessoas em vida com monumentos públicos. De acordo com o vereador Geraldo Professor (PP), que votou a favor a única restrição está relacionada aos nomes de rua. "Com nomes em logradouros públicos podemos homenagear apenas pessoas falecidas, mas nesse caso não há nada na Lei Orgânica que impossibilite", explicou.
Durante a sessão desta segunda-feira, Tôe Camargos lembrou que muitos cidadãos olegarenses, ao fazerem sucesso em outras cidades, preferem se identificar como naturais de Patos de Minas (cidade vizinha de 140 mil habitantes). "Não vamos deixar outra cidade roubar a paternidade de nosso filho", sugeriu o vereador.
Nascido em Presidente Olegário, Nivaldo Batista Lima – o Gusttavo Lima – é um dos principais nomes do sertanejo universitário na atualidade. Com o sucesso "Balada", mais conhecido como "Tche tchererê", o jovem segue os passos de outro cantor do gênero – Michel Teló – e já aparece entre os artistas líderes em downloads pelo iTunes em países como a Bélgica, Holanda, Suiça e Luxemburgo. Também ficaram famosas na voz do cantor as faixas "Cabelo cor de ouro" e "Inventor dos amores".
Gusttavo Lima já foi homenageado pela Câmara de Presidente Olegário no ano passado, quando recebeu uma placa dos vereadores pelo sucesso em todo Brasil. No último 01 de maio, ele participou da festa dos trabalhadores na cidade ao lado de Israel e Rodolfo.
A homenagem ao "filho ilustre" agora está nas mãos do prefeito Tião Bento (DEM), que pode optar por uma parceria com empresários ou apresentar projeto para que os cofres do município banquem a despesa.

Foto: site www.gusttavolima.com.br
Colaboração: Emerson Campos (Jornal Estado de Minas)